Blog 'never forget me.' no Facebook. Clica aqui.

5.6.11


9º Parte

R: Que queres? Quero ir ver um filme com o João. 

M: E já vais. Sentem-se aqui por favor.
R: Importas-te de falar? Está frio.
M: Bem, sei que andas em baixo e que não gostas da ideia de ir para a Suiça e por isso, o teu pai pediu para que o emprego fosse cá, em Portugal. Eles têm uma firma cá também.
R: A serio?


Olho para o João, e ele para mim. Ficamos os dois sem reacção.

R: Obrigada mãe e desculpa como te falei mas estava enervada com esta situação toda.

M: Não te preocupes. Sei o que passavas. 
R: Agora vamos para dentro. Está frio.
M: João, se quiseres e como está a ficar tarde podes passar cá a noite. Eu ligo para a tua mãe.
J: Sim, pode ser, obrigado.


Entramos no meu quarto, e ainda conseguimos ouvir a minha mãe a falar com a mãe do João.

R: Que filme, queres ver?

J: O que tens ai princesa?
R: Tenho isto


Mostro-lhe uma caixa cheia de DVD’S e então, ele tirou um filme de terror.

J: Vamos ver este ou tens medo?

R: Se tiver medo faço-te de urso de peluche fofinho.
J: Ah está bem então.


Levantei-me do chão, enquanto o João metia o DVD no leitor de CD’S. Enquanto isso, desliguei a luz do meu quarto e pôs-me confortável em cima da minha cama, passado um minuto, o João fez-me companhia. Vimos o filme até ao fim.

J: Princesa já tás com sono?

R: Não e tu?
J: Também não.
R: Queres comer alguma coisa?
J: Por mim pode ser amor. Vamos à cozinha?
R: Sim, vou buscar bolachas espera ai.


Calcei-me e dirigi-me para a cozinha. Peguei numas bolachas que estavam em cima da mesa e foi para o quarto. Estava lá o João, com aqueles olhos verdes, deitado na cama a olhar para cima. Entrei e fechei a porta sem que ele percebe-se. Cheguei-me perto da cama e tapei-lhe os olhos e dei-lhe um beijo. Estava-mos cada vez mais íntimos até que ouvimos a porta a bater. Paramos com o que estávamos a fazer e compusemos nos.

M: Está tudo bem?

R: Sim mãe, não te preocupes.


Deitou-nos um olhar de ‘está tudo bem, por isso vou embora’ e fechou a porta. Olhei para o João, e ele para mim.

J: Rita é melhor pararmos. O momento que tinha-mos passou, quando a tua mãe entrou.

R: Eu sei amor, vamos dormir sim?
J: Claro amor.


Adormecemos, os dois juntos.

(continua)


8 comentários:

SofiaSilva. disse...

tenho a dizer que amo completamente a frase que tens na descrição do blog :$

AnaCatarina disse...

amo tanto mas tanto esta história *.*

carolina. disse...

obrigada amor ♥
e tu também sabes bem o que acho desta história *.*

amo-te!

carolina. disse...

vou aonde amor? xD

carolina. disse...

ahaha, mas isso é porque eu gosto muito amor :$
ainda bem :3

e vamos, pois vamos que também já me estou a passar. sabes que a inveja é fodida depois se não conseguem ser melhores nem iguais, metem defeitos para se sentirem melhor :/

carolina. disse...

ahaha, mas isso é porque eu gosto muito amor :$
ainda bem :3

e vamos, pois vamos que também já me estou a passar. sabes que a inveja é fodida depois se não conseguem ser melhores nem iguais, metem defeitos para se sentirem melhor :/

Leonor disse...

muito obrigada. adorei o teu. Sigo também! :)

anna silva disse...

obrigada querida :$